Daniel Wolff

Daniel WolffPrimeiro Doutor em Violão do Brasil, Daniel Wolff é um dos mais destacados músicos brasileiros da nova geração. Profissional versátil, além da carreira como concertista, atua intensamente como compositor, arranjador e didata.

Formado pela Escuela Universitária de Música de Montevidéu, estudou com os virtuosos uruguaios Eduardo Fernández e Abel Carlevaro, e com o compositor Guido Santórsola. Posteriormente, com bolsas de estudo da CAPES e CNPq, cursou Mestrado e Doutorado em Violão na prestigiosa Manhattan School of Music de Nova Iorque, na classe do professor Manuel Barrueco.

 

Sua destacada atuação lhe rendeu o Helen Cohn Award, prêmio oferecido ao doutorando de melhor desempenho. Durante sua estadia nos Estados Unidos, participou de masterclasses com Julian Bream, David Russell, Roberto Aussel, David Tanenbaum e o Duo Assad, entre outros.

Obteve o primeiro prêmio no I Concurso Nacional de Violão (São Paulo), Concurso Heitor Villa-Lobos (Porto Alegre) e Concurso Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre. Em 1997 venceu a Artists International Competition (EUA), o qual resultou em sua estréia no prestigioso Carnegie Hall de Nova Iorque.

Tais êxitos levaram a uma intensa atividade como solista e camerista, com apresentações no Brasil, Estados Unidos, Itália, França, Alemanha, Áustria, Grécia, Argentina e Uruguai. Atuou como solista frente a importantes orquestras, dentre elas a Orquestra do SODRE e Filarmonica de Montevidéu (Uruguai), MSM Contemporary Music Ensemble (Nova Iorque), Orquestra Sinfônica da USP e Sinfonia Cultura (São Paulo), Orquestra Pró-Música, Sinfônicas da Bahia, Porto Alegre e Mogi das Cruzes, Orquestras de Câmara da ULBRA e do Theatro São Pedro, Orquestra Unisinos e Sinfônica da UCS. Também apresentou-se nos Estados Unidos ao lado dos renomados violonistas Carlos Barbosa-Lima e Jorge Morel.

Como compositor e arranjador, teve suas obras executadas pela WREN Orchestra of London (Inglaterra), New York Chamber Soloists, Georgia Symphony e Quintet of the Americas (EUA), Landeszupforchester Berlin (Alemanha), Orquestra do Festival Internacional de Música de Buenos Aires e Orquestra Estadual de Salta (Argentina), Sinfonia Cultura (SP), Sinfônicas de Porto Alegre e da UCS, Orquestras de Câmara Theatro São Pedro e da ULBRA, entre outras. Escreveu também várias obras para a Camerata Consort, da qual deteve posto de Regente e Diretor Artístico entre 1991 e 1994.

Participou como arranjador em diversos discos gravados no Brasil e Estados Unidos, para músicos como Carlos Barbosa-Lima, Berta Rojas, Paul Winter, Sharon Isbin e Thiago de Mello, o que lhe rendeu o Grammy Awards de 2000 – a premiação máxima na área musical – e duas vezes o Prêmio Açorianos de Melhor Arranjador. Destacam-se também seus arranjos orquestrais para espetáculos de Kleiton e Kledir, Vitor Ramil, MPB4, Nei Lisboa e Yamandú Costa.

Suas composições, publicadas pela editora alemã Verlag Neue Musik, foram gravadas por Eduardo Castañera, Catarina Domenici, Musitrio e Orquestra da ULBRA. Compôs também trilhas sonoras para filmes de longa metragem, com prémios nos festivais de cinema de Gramado e Fortaleza.

Desde 1991, é catedrático de violão na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, onde criou o curso de Mestrado em Violão. Foi também Professor Visitante da Universidade de Arte de Berlim (UdK). E publicou artigos em periódicos especializados do Brasil, Estados Unidos, Alemanha e Inglaterra.

Sua presença como violonista e professor é freqüentemente requisitada em festivais, tendo participado da Bienal Internacional de Violão (França) e dos festivais de música de Buenos Aires e La Falda (Argentina), Londrina, Ouro Preto e São João del Rey, Mostra Fred Schneiter (RJ), Festival Dilermando Reis (SP) e Seminário Vital Medeiros (SP). Ministrou também cursos na University of Georgia (EUA), Escola Superior de Música de Berlim (Alemanha), Universidade de Montevidéu (Uruguai) e Universidades Federais da Bahia, Goiás, Paraíba, Pelotas, Santa Maria e Uberlândia, entre outras.

Seu primeiro CD, Concerto à Brasileira, no qual interpreta obras brasileiras para violão e orquestra, recebeu três indicações para o Grammy Awards de 2002. Lançou também os discos Cantilena (com o violoncelista Rodrigo Alquati), Coisas da Vida (com Wilfried Berk no clarinete e a percussão orgânica de Thiago de Mello), New Transcriptions for 2 Guitars (com Daniel Göritz) e The Right Seasons, com seus arranjos de obras de Thiago de Mello acompanhado por membros da Orquestra Sinfônica Brasileira.

REALIZAÇÃO

sesc                                    dnarte